terça-feira, 20 de janeiro de 2009

pranto pagamente

Já agora ainda fora sem demora não embora nem obstante pé dormente todo doente frio quente morno e pronto prato quente faço frente sonho mel asco fel chuva dele corpo cai foge e sai casca de noz e nós de nós penso bem quem é quem pardo e canto tosco bardo carrega o fardo pesado entretanto aquece-te no manto e sai pra dentro branco e cabelo senta-te no banco e descanso.

b(cá)

2 comentários:

as velas ardem ate ao fim disse...

Eu é mais dormente!

bjo

Porcelain Doll disse...

Eheheh, bendito banco!! Depois disto tudo até eu fiquei cansada!! :-D